Cavitação e drenagem

Centenas de mulheres querem comprovar se
realmente é possível perder 1 centímetro por sessão
com este milagre contra a gordura.

A cavitação é um fenómeno físico de vaporização de um líquido pela redução da pressão, durante o seu movimento. Quando ondas ultra-sónicas de baixa frequência atingem um tecido, nomeadamente o adiposo, criam pressões positivas e negativas gerando milhões de micro-bolhas de ar no líquido intersticial

É utilizada em Medicina há décadas para tratar, por exemplo, os cálculos renais, mas foi desde a sua entrada triunfal no mundo da beleza que se popularizou. O seu mecanismo de acção ainda é um segredo para muitos e há tantos aparelhos que asseguram oferecer a autêntica cavitação que a confusão é grande.

Os benefícios

Cada sessão dura, aproximadamente, 35 minutos, e é dedicada unicamente a uma zona (abdómen, glúteos, zona externa ou interna da perna). O tratamento é indolor e não necessita nem de hospitalização nem anestesia, produzindo até um efeito relaxante.

Os resultados são visíveis na primeira sessão, sendo em média a perda de 3 centímetros. Como se recomendam 6 a 12 sessões, dependendo da zona e da quantidade de gordura que se vai eliminar, o processo é relativamente rápido.

A cavitação oferece segurança máxima ao paciente devido ao diagnóstico e ao controlo prévio realizado pelo próprio aparelho. Os resultados são duradouros.

O sistema de ultracavitação elimina a célula adiposa, evitando a sua reprodução. Contudo, se os hábitos alimentares não melhorarem e não praticar exercício, pode-se voltar a engordar.

Depois do tratamento

Após a cavitação devem-se realizar tratamentos de drenagem linfática manual, pressoterápica ou vacuoterápica para que a gordura presente no interstício seja mais fácil e rapidamente absorvida.

Não só por uma questão de obter melhores resultados, mas também para não se correr riscos pós-tratamento

Devem também ser aplicados ingredientes lipolíticos, drenantes e desinfiltrantes por técnicas transdérmicas (electroporação, ionização) para facilitar a absorção de toda a cadeia de triglicerídeos, bem como facilitar a drenagem local. A ingestão de determinado tipo de nutracêuticos, nomeadamente drenantes, depuradores hepáticos, ácidos gordos essenciais (Ómega 3 ), entre outros pode também potencializar os resultados obtidos.

Para além disso, «a Radiofrequência poderá ter indicação numa perspectiva de complementação do tratamento, pois previne o aparecimento de flacidez após a perda de volume da gordura», conclui.

O tratamento passo a passo

O especialista começa a trabalhar uma zona exercendo uma pequena pressão com o cabeçal do aparelho. O paciente sente apenas um ligeiro calor na área que está a ser tratada.

Para obter uma maior eficácia e potenciar os efeitos do aparelho, aplica-se um gel condutor de efeito drenante durante as duas ou três primeira sessões.

Depois, em sessões posteriores, aplica-se outro gel que estimula a dissolução da gordura, potenciando o efeito da cavitação.

Recomenda-se também aplicação de um programa refirmante para provocar a coesão das fibras e uma forte activação da microcirculação em cada sessão.

No fim, emulsiona-se a restante área tratada com gel e água e realizam-se massagens drenantes.

Durante o tratamento, o paciente deve utilizar em casa, duas vezes ao dia, uma emulsão que tenha uma acção lipolítica e hidratante.

É imprescindível beber dois litros de água durante o dia para ajudar na eliminação de gordura.

Aconselha-se a seguir uma dieta hipocalórica durante o tratamento.

As sessões, desde que feitas em zonas diferentes, devem-se realizar com um espaço de 15 dias, tempo necessário para que o organismo elimine a gordura